Novíssima Cena

Coletiva

19/05/2018 à 21/07/2018

A Galeria Casa da Imagem que desde a sua fundação, em 1991, atua no sentido de projetar novos valores, renova as suas apostas nessa exposição que reúne cinco jovens artistas. Bruno Marcelino (Curitiba), David de Almeida (Brasília), Felipe Morellato (São Paulo), Luisa Almeida (São Paulo) e Thomaz Rosa (São Paulo), são os protagonistas da mostra Novíssima Cena.

 

SOBRE OS ARTISTAS

Bruno Marcelino nasceu em Campo Mourão-PR, 1989. É graduado no curso de Bacharel em Artes Visuais pela UFPR, (2013). Vive e trabalha em Curitiba. Dentre as coletivas de que participou destacam-se: Espaços transitivos, SESC Paço da Liberdade - Curitiba PR (2015), CUBIC Mostra de arte Universitária da 20º Bienal Internacional de Curitiba - SESC da Esquina e Sala Arte e Design UFPR, Curitiba/PR (2013), Musa – Curitiba/ PR (2012) - 9, Musa – Curitiba/ PR (2012), Bienal de Arte Univeirsitária - Espaco 104, UFMG e UEMG Belo Horizonte/MG (2012), Carambolage - Exposição de arte contemporânea, Studio Antônio Wolf, Curitiba-PR(2011). Prêmios, residências e bolsas: Bolsa Produção para Arte Visuais FCC (2014- Atual) Residência Bienal de Arte Universitária – UFMG e UEMG Espaco 104, Belo Horizonte/MG (2012). 3º Lugar no 1º Salão SESI de Arte Contemporânea (2011)

David Almeida é brasiliense radicado em São Paulo,́ formado em Artes Plásticas pela Universidade de Brasília. Premiado em 2013 no 12º Salão de Arte de Jataí, em 2014 pelo 20º Salão Anapolino de Arte e novamente em Jataí no 14º Salão de Arte de Jataí em 2015, participou de mostras coletivas como “Brazil: arbeit und freundschaft”, no Espaço Pivô, em São Paulo, e 20 – Pintura e Pictorialidade em Brasília de 2000/2014, no Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, “Ondeandaaonda I e II”, no Museu Nacional da República, “Scapeland – Território de Transito Livre”, no Memorial da América Latina. Em 2015, realizou a mostra individual Sobre habitar o invisível, na Referência Galeria de Arte em Brasília, após participar da Residencia FAAP, em São Paulo. Realizou projetos de curadoria como a exposição coletiva “Turvas Narrativas”, na Orlando Lemos Galeria – Belo Horizonte. Participou de prêmios como 1º Salão Mestre D’Armas – Planaltina, Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea e mais recentemente foi premiado com o primeiro lugar no I Prêmio Vera Brant de Arte Contemporanea. Em 2016, realizou a residência no Centro Cultural Elefante onde realizou a exposição “Asseidade da Fenda”, mais recente individual com curadoria de Ana Roman.

Felipe Morelatto nasceu em 1989, em São Bernardo do Campo, Brasil, o artista vive e trabalha em São Paulo. Graduado e licenciado em Artes Visuais pelo Instituto de artes da UNESP (2015), atualmente Felipe é mestrando em Artes na mesma instituição (2017). O artista desenvolve trabalhos na área de pintura contemporânea, os quais se estruturam a partir da apropriação e reconfiguração de imagens prontas coletadas nas mídias digitais. Entre as exposições das quais participou destacam-se; a mostra individual “Desconstruindo a fronteira obra objeto” na Galeria do Instituto de artes da Unesp, São Paulo-SP (2015), e as mostras coletivas, “L.O.T.E – Lugar, Ocupação, Tempo e Espaço”, Instituto de artes da Unesp, diversos artistas, São Paulo (2011, 2013, 2014 e 2016); “Ponto de Partida”, Galeria do Instituto de artes da Unesp, São Paulo (2012) André Terayama, Anderson Godinho, Cesar Garcia, Flávia Kitasato, Maira Coelho, Marcelo Jarosz, Ricardo Barboza Filho, Thomaz Rosa; “(In)versões Didáticas”, Instituto de artes da UNESP, diversos artistas, São paulo (2013); “Direct Mesage – Feira de artistas independentes”, Galeria Sancovsky, diversos artistas, São Paulo (2017) e, “Hipervisão”, Galeria Marilia Razuk, São Paulo (2018), com as artistas Lourdes Colombo, Luisa Almeida, Sandra Mazini;

Luisa Almeida

Thomaz Rosa é Bacharel em Artes Visuais pela UNESP em São Paulo, Thomaz Rosa frequentou residência na Faculdade de Belas Artes do Porto, Portugal (2012-2013). Em 2017 esteve nas mostras individuais, “UNWELT”, Galeria Boatos Fine Arts, BFA e “Projeto Solo”, SP-Arte; ambas em São Paulo - SP. Também participou das mostras coletivas “Four Points”, Duas de Letra, Café galeria do Porto em Portugal (2013); “Movel Up”, Universidade do Porto, Portugal (2013); “Desvelo”, Exposição de conclusão do curso de Bacharelado em Artes Visuais na UNESP, com banca composta por José Spaniol, Paulo Pasta e José Augusto Ribeiro em São Paulo (2015); “Uma seleção de obras dos artistas brasileiros Marcelo Cipis e Thomaz Rosa, Boatos Fine Arts, BFA, Milão, Itália (2016); “Circumscriptio, Compositio, Receptio Luminum”, Galeria Boatos Fine Arts, São Paulo, SP (2016); “Oito Artistas”, Galeria Mendes Woods DM, São Paulo, SP (2016); por fim, em 2017, participou das exposições “Independent Régence”, em Brussels, Bélgica e “Ontem foi um dia longo”, com curadoria de Guilherme Teixeira no Museu de Arte de Ribeirão Preto em Ribeirão Preto- SP.

< voltar