Um amor quase bárbaro

Loio Pérsio (1927-2004)

25/10/2016 à 30/11/2016

Loio-Pérsio nasceu em Tapiratiba, cidade do Estado de São Paulo, mas, artisticamente, além de paulista, pode também ser considerado artista mineiro, paranaense, carioca e capixaba, já que residiu e produziu em todos esses Estados e também no exterior. Em Curitiba, ele iniciou a sua carreira artística e, mais tarde, durante a década de 90, fixou residência novamente na capital paranaense. Exímio desenhista e pintor, Loio-Pérsio foi, em sua época, um dos artistas brasileiros com maior formação plástica – fato que pode ser conferido nesta exposição através de trabalhos que dialogam com a melhor tradição moderna. Serão mostrados cerca de 60 desenhos e pinturas sobre papel, de diferentes épocas, e que permitirão ao público conferir a impressionante qualidade desta poética.  

 

SOBRE A ARTISTA

Loio-Pérsio nasceu em Tapiratiba, São Paulo. Viveu e trabalhou em Belo horizonte, Curtiba, Rio de Janeiro, Espirito Santo, e Paris.

Principais mostras individuais: Desenhos, Centro Cultural Inter-americano, Curitiba, PR(1948); Pintura, Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro, RJ(1958); Pintura, Museu de Arte Moderna, Rio de Janeiro, RJ(1960); Obras Recentes, Museu de Arte Contemporânea, Curitiba, PR (1977); Pinturas, Centro Cultural Banco do Brasil, São Paulo (1992); Brasil Sempre Pintura, Museu NAcional de Belas Artes, Rio de Janeiro, RJ (2001);
Principais mostras coletivas: Guggenheim International Award, Nova IorqueNY(1960); IX Salão Nacional de Arte Moderna (1960); XXX Bienal de Veneza (1960); V Bienal de São Paulo(1960); VI Bienal de São Paulo (1961); II Bienal de Paris (1961); 12º Salão Nacional de Belas Artes (1963); Tendencias da Pintura Brasileira Contemporânea, Rio de Janeiro (1967); Panorama da Arte Atual Brasileira, São Paulo - SP (1973); Pintores Residentes, Fundação Karoly, Vence, França (1975); 2ª Mostra de Desenho Brasileiro Curitba, PR (1979); Seis Décadas de Arte Moderna na Coleção Roberto Marinho (1985); XX Bienal de São Paulo (1989); O Desenho Moderno no Brasil, Coleção Gilberto Chateaubriand, São Paulo, SP (1993) Bienal Brasil Século XX, Fundação Bienal de São Paulo, SP(1994).

< voltar