Aí estão elas que se diz já foram e nunca faltam

Carina Weidle, Fernando Burjato, Willian Santos

05/12/2015 à 27/02/2016

Os trabalhos que Carina Weidle, Fernando Burjato e Willian Santos apresentam na Casa da Imagem se estendem de pinturas que não se conformam em ser pintura até outros fatos que agarram o modo de ser da pintura. Dizê-las como pinturas inconformadas é um bom modo de marcar as índoles que conflagram a exposição "aí estão elas que se diz já foram e nunca faltam.

ARTISTAS

Carina Weidle nasceu em Novo Hamburgo – RS, em 1966. É professora desde 1996 e atualmente coordenadora do Curso de Escultura da Escola de Música e Belas Artes do Paraná. Realizou mostras individuais como Friccion (2013), na Galeria da Bath Spa University em Bath/UK, Slicing House (2013) no Kornhäuschen em Aschaffenburg, Alemanha, Solo Mole (2012) no Museu Alfredo Andersen, Curitiba/PR. Participou de diversas mostras como: Beastly Hall (2013) no Hall Place em Bexley/UK, Conciertaciencia (2012) no Plataforma Bogotá, Bogotá, Colômbia, O Estado da Arte (2010) no Museu Oscar Niemayer, Curitiba/ PR, XXV Bienal Internacional de São Paulo (2002) entre outras. Possui obras em acervos no Mam/RJ, na Fundação Cultural de Curitiba, no Museu de Arte da UFPR – MUSA, na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, na Bath Spa University, na Hayward Gallery/ Londres e nas coleçõ̃es de Charles Saatchi e Richard Branson.

Fernando Burjato nasceu no município de Ponta Grossa, no estado do Paraná, em 1972. Graduou-se em Pintura pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP) no ano de 1994 e tornou-se Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), em 2011. Atualmente o artista plástico vive e trabalha em São Paulo. Dentre as suas principais exposições individuais estão "Mais Pinturas”, Galeria Virgílio, São Paulo-SP, Brasil (2014). “Pinturas”, Galeria Casa da Imagem, Curitiba-PR, Brasil (2010). “Guaches e óleos”, Sala Recife, Recife-PE (2010). “Cartesiano como o diabo”, Museu da Gravura da Cidade de Curitiba-PR, Brasil (2004). Participóus de exposições coletivas como BR 2014, Galeria Virgílio, São Paulo (2014). “Desencaixes, Galeria Quarta Parede, São Paulo (2014). “Ora Bordas!”, Galeria Casa da Imagem, Curitiba (2013). “Fernando Burjato e André Rigatti” , Solar do Barão, Curitiba (2012). “Arte Pará 2011- Ano 30” ,Fundação Rômulo Maiorana, Belém (2011). 6º VentoSul - Bienal de Curitiba, Casa Andrade Muricy, Curitiba (2011). “Múltiplas faces”, Museu de Arte Contemporânea do Paraná, Curitiba (2011), “Houston, we’ve had a problem”, Galeria Casa da Imagem, Curitiba (2009). “Matéria Opaca”, Museu Murillo la Greca, Recife (2007), entre outras

William Santos nasceu em Curitiba onde vive e trabalha atualmente. Em 2009 concluiu a formação em Artes Visuais com Ênfase em Computação pela Universidade Tuiuti do Paraná. Desde então tem se dedicado a pintura e ao desenho. Suas primeiras mostras individuais aconteceram em 2012, com a exposição "Desenhos", no Museu de Arte de Joinville, e "Imanência", que aconteceu na Finnacena Escritório de Arte - Curitiba-PR. Dentre suas participações em mostras coletivas, destacam-se: Exposição "9", Museu de Arte da Universidade Federal do Paraná - Curitiba-PR ( 2013). Exposição coletiva “CARAMBOLAGE” no Stúdio Antonio Wolff, Curitiba-PR (2011); Exposição coletiva “Possíveis Conexões”, MAC-PR, Curitiba-PR, entre outras.

< voltar